À medida da sua necessidade,
        do seu espaço e do seu tempo

Área Cliente

A Cavalinha (Equisetum arvense) conhecida como pinheirinha por se assemelhar a um pequeno pinheiro mas também como cavalinha-dos-campos, cauda-de-cavalo, equiseto-dos-campos ou rabo-de-cavalo, é a última espécie vegetal descendente das grandes árvores das florestas do período carbonífero (360-300 milhões de anos).

Tem grande utilidade na horta pela sua acção fungicida e de reforço das defesas da planta.

A cavalinha é uma planta bastante invasora, uma vez que os seus rizomas por vezes atingem até 1m de profundidade e partem muito facilmente, permitindo que esta ramifique pelo jardim ou pela horta. Assim, se pretender ter cavalinha fresca aconselhamos a tê-la em vaso. Deve ser colhida nos meses de Verão.

Sendo muito rica em silício, actua no fortelacimento das paredes celulares, tornando a planta mais resistente ao ataque de fungos. Em agricultura biológica é bastante conhecida a sua acção fungicida. Usanda preventivamente, fortalece as plantas tornando-as mais resistentes a doenças.

Posto isto, pergunta agora: e como é que uso e onde a encontro? A cavalinha gosta de solos húmidos, arenosos e de terrenos sombrios. No entanto, senão a encontrar pelo campo, pode usá-la seca, uma vez que facilmente a encontra na secção de infusões em ervanárias e supermercados.

Fazer uma calda de cavalinha, também denominada de chá de cavalinha ou de decoação de cavalinha, não é complicado. Necessita de cavalinha fresca ou seca, água, uma panela e um fogão.

Preparação:

Ferver 10 gramas de cavalinha seca, ou 30 gramas de cavalinha fresca (só caules)  num litro de água sem cloro (deixe a água da torneira ao ar por 24h) a macerar durante 24h. Ferva 15 a 20 minutos. Deixe arrefecer e coe. Diluia este concetrado em 9 litros de água. Não use a calda de cavalinha pura.

Pode guardar estes 10 L de concentrado,  ao abrigo da luz, em local fresco, até 3 meses.

Utilização:

 Dilua o concentrado de cavalinha antes de usar, na proporção de 200ml de concentrado de cavalinha para cada litro de água. Deve usar esta diluição para pulverizar a planta afetada e o regar o solo à volta dela. Aplique sempre ao final da tarde.

- Caso o ataque dos fungos seja severo: inicialmente, pulverizar todos os dias, por 3 dias consecutivos. Após este período, pulverizar a cada 3 dias, durante 15 dias.
- Caso o ataque de fungos seja leve ou em estado inicial: pulverizar a cada 3 dias, 15 dias seguidos.
- Para fortalecimento da planta e como prevenção ao aparecimento de fungos: em altura de chuva, pulverizar o extrato a cada 7 dias, em altura de tempo seco, pulverizar a cada 15 dias.

Se acha que esta informação lhe foi útil, pode partilhá-la!